Polícia bielorrussa detém dezenas após repressão aos manifestantes – Nacional

Polícia bielorrussa detém dezenas após repressão aos manifestantes – Nacional

11 de October de 2020 0 By Portal de Campo Grande
Avalie!
[Total: 0 Média: 0]

As forças de segurança na Bielo-Rússia detiveram dezenas de manifestantes no domingo e usaram a força, incluindo canhões de água e cassetetes, para dispersar as multidões que exigiam uma nova eleição presidencial, mostraram imagens de TV.

Imagens publicadas por meios de comunicação locais mostraram policiais vestindo balaclavas pretas arrastando manifestantes em vans pretas sem identificação e espancando manifestantes com seus cassetetes em um comício que atraiu milhares de pessoas às ruas de Minsk, a capital.

Uma sequência mostrava uma van da polícia lançando um poderoso jato de água de um canhão para a multidão, visivelmente empurrando-os para trás.

Consulte Mais informação:

Lukashenko, líder da Bielorrússia, visita ativistas da oposição presos

Bielo-Rússia, uma ex-república soviética intimamente aliada com a Rússia, tem sido abalada por protestos de rua e greves desde que as autoridades anunciaram que o veterano líder Alexander Lukashenko venceu em 9 de agosto por uma vitória esmagadora.

A história continua abaixo do anúncio

Desde então, as pessoas têm saído às ruas todas as semanas para exigir que Lukashenko renuncie e permita a realização de uma nova eleição.

Lukashenko, um ex-gerente de fazenda coletiva que está no poder desde 1994, nega que sua vitória tenha sido resultado de trapaça.

As forças de segurança detiveram mais de 13.000 pessoas durante uma repressão pós-eleitoral, algumas das quais foram posteriormente libertadas.


Clique para reproduzir o vídeo 'Protestos na Bielorrússia: Empurrão policial, spray de pimenta e prender manifestantes durante manifestações antigovernamentais'



Protestos na Bielo-Rússia: polícia empurra, spray de pimenta e prende manifestantes durante manifestações antigovernamentais


Protestos na Bielo-Rússia: polícia empurra, spray de pimenta e prende manifestantes durante manifestações antigovernamentais

Os principais oponentes políticos de Lukashenko estão na prisão ou fugiram para o exterior.

A violência de domingo se seguiu a uma reunião que Lukashenko manteve no sábado em uma prisão de Minsk com líderes da oposição detidos, um evento incomum que levou alguns ativistas da oposição a acreditar que ele estava se preparando para fazer concessões.

A polícia de Minsk disse no domingo que deteve “várias dezenas” de pessoas.

A história continua abaixo do anúncio

A agência de notícias russa Interfax informou que cerca de 50 pessoas foram detidas e que a polícia usou granadas de atordoamento para afastar os manifestantes.

Consulte Mais informação:

Líderes da UE concordam em punir a Bielo-Rússia por resultados eleitorais

Os Estados Unidos, a União Europeia, a Grã-Bretanha e o Canadá impuseram sanções contra uma série de altos funcionários na Bielo-Rússia acusados ​​de fraude e abusos dos direitos humanos na sequência das eleições presidenciais.

O líder da oposição Sviatlana Tsikhanouskaya, agora baseado na Lituânia, apelou a novas eleições e à libertação de todos os presos políticos.

“Continuaremos a marchar pacífica e persistentemente e exigir o que é nosso: novas eleições livres e transparentes”, escreveu Tsikhanouskaya em seu canal no Telegram no domingo.

Comícios semelhantes foram realizados em outras cidades do país no domingo.