Papa Francisco pede que Egito, Etiópia e Sudão continuem as negociações sobre a barragem disputada – Nacional

Papa Francisco pede que Egito, Etiópia e Sudão continuem as negociações sobre a barragem disputada – Nacional

15 de August de 2020 0 By Portal de Campo Grande
Avalie!
[Total: 0 Média: 0]

O Papa Francisco pediu no sábado que Egito, Etiópia e Sudão continuem as negociações para resolver sua disputa de anos sobre uma enorme barragem que a Etiópia está construindo no Nilo Azul, que levou a fortes tensões regionais e temores de conflito militar.

Francis, falando para uma multidão reunida na Praça de São Pedro em um dia oficial de festa católica, disse que estava acompanhando de perto as negociações entre os três países sobre a barragem.

Egito e Sudão suspenderam as negociações com a Etiópia no início deste mês depois que a Etiópia propôs vincular um acordo sobre o enchimento e as operações de sua Grande Barragem Renascentista Etíope a um acordo mais amplo sobre as águas do Nilo Azul que substituiria um acordo da era colonial com a Grã-Bretanha.

Consulte Mais informação:

O Líbano deve construir uma coexistência ‘livre e forte’ após a explosão: Papa Francisco

O acordo da era colonial entre a Etiópia e a Grã-Bretanha impede efetivamente os países a montante de tomarem qualquer ação – como construir represas e encher reservatórios – que reduziria a parcela da água do Nilo para os países a jusante do Egito e Sudão. O Nilo Azul é a fonte de até 85 por cento da água do Rio Nilo.

A história continua abaixo do anúncio

O Sudão disse que a última proposta da Etiópia ameaçava todas as negociações e que retornaria à mesa de negociações apenas para um acordo sobre o enchimento e operação da barragem.

As conversações lideradas pela União Africana entre os três países devem ser retomadas na segunda-feira, de acordo com o Ministério de Irrigação do Sudão.

O pontífice apelou a todas as partes para que continuem no caminho do diálogo “para que o ‘Rio Eterno’ continue a ser a linfa da vida que une, não divide, que nutre sempre a amizade, a prosperidade, a fraternidade e nunca a inimizade, a incompreensão ou o conflito. ”






Coronavírus: Papa Francisco tem primeira audiência pós-bloqueio para médicos e enfermeiras


Coronavírus: Papa Francisco tem primeira audiência pós-bloqueio para médicos e enfermeiras

Dirigindo-se aos “queridos irmãos” dos três países, o Papa rezou para que o diálogo fosse a “única opção, para o bem de seus queridos povos e de todo o mundo”.

Enquanto isso, o primeiro-ministro do Egito, Mustafa Madbouly, desembarcou na capital do Sudão, Cartum, no sábado, para conversas com autoridades sudanesas. Ele estava acompanhado por vários altos funcionários, incluindo ministros de irrigação, eletricidade e saúde, de acordo com o gabinete do primeiro-ministro sudanês Abdalla Hamdok.

A história continua abaixo do anúncio

O oficial de Hamdok não forneceu detalhes sobre a visita, mas era muito provável que a barragem etíope estivesse na agenda.

Consulte Mais informação:

Papa Francisco pede ajuda aos migrantes, fim da violência na Líbia

Negociações de anos entre Egito, Sudão e Etiópia não conseguiram chegar a um acordo sobre a barragem. A disputa atingiu um ponto crítico no início desta semana, quando a Etiópia anunciou que completou a primeira etapa de enchimento do reservatório de 74 bilhões de metros cúbicos da barragem.

Isso gerou medo e confusão no Sudão e no Egito. Ambos têm insistido repetidamente que a Etiópia não deve começar o preenchimento sem chegar a um acordo primeiro.

A Etiópia diz que a barragem fornecerá eletricidade a milhões de seus quase 110 milhões de cidadãos. O Egito, com sua própria população em expansão de cerca de 100 milhões, vê o projeto como uma ameaça existencial que pode privá-lo de sua parcela das águas do Nilo.






Surto de coronavírus: Papa pede solidariedade global após a pandemia de COVID-19, alerta ‘indiferença egoísta’ pior do que vírus


Surto de coronavírus: Papa pede solidariedade global após a pandemia de COVID-19, alerta ‘indiferença egoísta’ pior do que vírus

O Sudão, geograficamente localizado entre as duas potências regionais, pode se beneficiar do projeto da Etiópia por meio do acesso a eletricidade barata e redução de inundações. Mas o Sudão levantou temores sobre a operação da barragem, que poderia colocar em risco suas próprias barragens menores, dependendo da quantidade de água descarregada diariamente a jusante.

A história continua abaixo do anúncio

O primeiro-ministro da Etiópia, Abiy Ahmed, disse que o enchimento ocorreu naturalmente, “sem incomodar ou ferir ninguém”, devido às chuvas torrenciais que inundaram o Nilo Azul.

Os pontos críticos nas negociações incluem quanta água a Etiópia irá liberar a jusante durante o enchimento se ocorrer uma seca de vários anos e como os três países resolverão quaisquer disputas futuras. Egito e Sudão têm pressionado por um acordo vinculativo, enquanto a Etiópia insiste em diretrizes não vinculativas.

© 2020 The Canadian Press