China e outros 25 países pedem às nações ocidentais que suspendam as sanções em meio ao coronavírus – Nacional

China e outros 25 países pedem às nações ocidentais que suspendam as sanções em meio ao coronavírus – Nacional

6 de October de 2020 0 By Portal de Campo Grande
Avalie!
[Total: 0 Média: 0]

A China e outros 25 países pediram na segunda-feira o levantamento imediato das sanções pelos Estados Unidos e países ocidentais para garantir uma resposta efetiva à pandemia COVID-19.

Falando em nome dos 26 países em uma reunião do comitê de direitos humanos da Assembleia Geral da ONU, o Embaixador da China na ONU, Zhang Jun, disse que “medidas coercitivas unilaterais” violam a Carta da ONU, o multilateralismo e impedem os direitos humanos por prejudicar “o bem-estar dos população nos países afetados ”e prejudicando o direito à saúde.

Consulte Mais informação:

Líderes da UE concordam em punir a Bielo-Rússia por resultados eleitorais

“A solidariedade global e a cooperação internacional são as armas mais poderosas na luta e na superação do COVID-19”, disse o comunicado conjunto. “Aproveitamos esta oportunidade para pedir o levantamento completo e imediato das medidas coercitivas unilaterais, a fim de garantir a resposta plena, efetiva e eficiente de todos os membros da comunidade internacional ao COVID-19.”

A história continua abaixo do anúncio

Entre os países que apoiaram a declaração estavam meia dúzia que enfrentam sanções por parte dos Estados Unidos, União Europeia ou outras nações ocidentais, incluindo Cuba, Coreia do Norte, Irã, Rússia, Síria e Venezuela.


Clique para reproduzir o vídeo 'Conservadores elogiam as sanções dos liberais' à Bielo-Rússia em meio a protestos em andamento, pedem ações mais fortes contra a China



Conservadores elogiam as sanções dos liberais à Bielo-Rússia em meio a protestos em andamento, pedem uma ação mais forte contra a China


Conservadores elogiam as sanções dos liberais à Bielo-Rússia em meio a protestos em andamento, pedem uma ação mais forte contra a China

A declaração observa que o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, e a chefe dos direitos humanos da ONU, Michelle Bachelet, pediram a suspensão de sanções que minam a capacidade de um país de responder à pandemia.

Não houve resposta imediata a um e-mail solicitando comentários da Missão dos EUA nas Nações Unidas.

Consulte Mais informação:

Presidente do Irã acusa EUA de ‘selvageria’ após novas sanções impostas

O embaixador alemão da ONU, Christoph Heusgen, abordou a questão das sanções em uma reunião do Conselho de Segurança sobre a Síria em maio, dizendo que as sanções da UE “não afetam a entrega de ajuda humanitária ou produtos médicos para limitar os efeitos do COVID-19”, citando orientações específicas da UE sobre como garantir ajuda chega ao povo sírio.

A história continua abaixo do anúncio

Os 26 países também visaram à “discriminação racial crônica e profundamente enraizada, à brutalidade policial e à desigualdade social”.


Clique para reproduzir o vídeo 'Síria acusa EUA de usar sanções para sufocar sírios', como George Floyd ''



Síria acusa EUA de usar sanções para sufocar sírios ‘como George Floyd’


Síria acusa EUA de usar sanções para sufocar sírios ‘como George Floyd’

Eles citaram o tiroteio pela polícia de dois negros americanos, George Floyd, que morreu nas mãos de um policial branco em Minneapolis em maio, e Jacob Blake, baleado por um policial branco em agosto e deixado paralisado da cintura para baixo.

“A taxa de mortalidade COVID-19 de minorias, em particular de afrodescendentes, é desproporcionalmente alta em alguns países”, disse o comunicado.

Ver link »


© 2020 The Canadian Press